Abralatas promove ação humanitária aos catadores

Em consequência da atual crise provocada pela Covid-19, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) promove uma Ação Humanitária com um elo importante da cadeia produtiva da lata: os catadores de materiais recicláveis. As empresas, aderentes a Ação, vão promover a doação de mais de 4500 cestas básicas ao longo de três meses. Foram investidos cerca de 500 mil reais com aproximadamente cinco mil catadores entre autônomos e cooperados beneficiados, representando 63 cooperativas espalhadas por 26 municípios em 11 Estados.

Devido a pandemia, a maioria dos catadores está sem acesso aos resíduos sólidos e, consequentemente, com sua principal fonte de renda comprometida. Com isso, a Abralatas, em parceria com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR/Ancat); o Programa Mesa Brasil Sesc e as empresas Ball, Crown, Ardagh, Canpack e Ambev se uniram para efetivar esta iniciativa.

Aproximadamente 800 mil profissionais atuam nesse setor, de acordo com o MNCR. É uma categoria suscetível a sofrer com maior intensidade os efeitos da paralisação dos seus serviços em função da pandemia. Muitos destes profissionais dependem, num momento como este, de ações solidárias para acessar recursos básicos para sobrevivência e cumprimento de obrigações financeiras das cooperativas, que hoje se encontram fechadas.

“Os catadores são um elo importante para que o modelo de economia circular da nossa embalagem se concretize. A iniciativa é apenas uma pequena ajuda aos milhares de trabalhadores que dia a dia contribuem cuidando do nosso meio ambiente”, explica o presidente executivo da Abralatas, Cátilo Cândido. O setor de latas de alumínio é campeão mundial de reciclagem com 97% de latas recicladas no Brasil.

O Mesa Brasil Sesc auxiliará na distribuição das cestas às cooperativas e autônomos, que farão posteriormente a entrega aos catadores. O programa de segurança alimentar e nutricional atua em todo o país com a coleta de alimentos doados por empresas parceiras, que são distribuídos a entidades sociais cadastradas, proporcionando a complementação de refeições de 1,4 milhão de pessoas.

Coleta Seletiva

Paralelamente, a Abralatas e mais de 30 entidades de setores distintos se uniram à iniciativa das Frentes Parlamentares da Economia Verde, Ambientalista e em Defesa da Cadeia Produtiva da Reciclagem, pela inclusão da coleta seletiva e da reciclagem no rol de atividades essenciais previstas no Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020. Os representantes encaminharam o documento ao governo federal. O principal argumento é de que a retomada da atividade é fundamental para a manutenção da saúde, o meio ambiente e a renda dos milhares de catadores e cooperativas.

Comentários


menu
menu