Papel higiênico tem embalagem plástica que vira adubo

Carinho Eco Green

A Copapa (Companhia Paduana de Papéis) lançou o Carinho Eco Green, o primeiro papel higiênico do Brasil sustentável em todas as etapas do seu ciclo de vida. Para o consumidor, as principais novidades estão na embalagem e no rolinho, que são totalmente compostáveis: o plástico da embalagem é feito à base de milho e o tubete com cola à base de fécula de mandioca e água, que viram adubo quando descartados junto a resíduos orgânicos em composteiras domésticas.

Desenvolvido com base nos princípios da economia circular, esse é o primeiro produto do segmento tissue (fabricantes de papel higiênico, papel toalha e lenços de papel) a receber o rótulo ecológico ABNT Ambiental, que certifica a sustentabilidade dos produtos nas fases de extração de recursos, fabricação, distribuição e descarte.

A embalagem do Carinho Eco Green ainda leva os selos Prisma (Carbono Zero), FSC e SOS Mata Atlântica e tem um infográfico que explica ao consumidor a sustentabilidade do produto em cada uma das etapas do seu ciclo de vida.

Comentários


menu
menu