Máquinas Injection Blow: como escolher e dimensionar

por Jorge Palao*

É importante considerar alguns aspectos na escolha da máquina adequada para fabricação de frascos em PE e PP. As principais partes da máquina de injeção sopro são unidade de injeção e a unidade de moldagem.

* Jorge Palao é engenheiro mecânico especialista em transformação de plásticos e diretor da EMTSA

* Jorge Palao é engenheiro mecânico especialista em transformação de plásticos e diretor da EMTSA

A unidade de injeção é composta pela rosca extrusora, sistema de aquecimento e comando para os movimentos de giro da rosca e movimentos alternativos da injeção e para apoio do bico no molde.

A unidade de moldagem é composta por prensa de injeção e de sopro, sistema de extração e mesa giratória triangular onde são montados os pinos, o que permite transferir o parison ou preforma do molde de injeção para o molde de sopro e após transferir o frasco já conformado para a extração.

Fatores importantes no dimensionamento da máquina Injection Blow são o tamanho da mesa giratória e a força de fechamento da prensa de injeção. Estas dimensões determinarão a quantidade de cavidades para fabricação de um determinado frasco ou pote.

Para o cálculo de cavidades, as limitações podem ser:

Diâmetro do corpo – este parâmetro poderá limitar a quantidade de cavidades em função das dimensões da mesa rotatória.

Diâmetro interno do bico e altura do frasco – este parâmetro determina a área projetada na prensa de injeção e no caso de potes pode ser um limitante.

Emtsa1 Emtsa2

 

Comentários


menu
menu