Philip Morris, fabricante do Marlboro, anuncia que vai parar de vender cigarros

A Philip Morris, fabricante do Marlboro e do L&M, anunciou que pretende deixar de vender cigarros no Reino Unido.

A legislação cada vez mais rígida sobre o tabaco tem conseguido diminuir o número de fumantes e, consequentemente, as receitas dos grandes fabricantes, como a Philip Morris. Assim, essas empresas começam a procurar novas oportunidades de negócio.

A mudança estratégica da companhia não significa a desistência dos produtos mais rentáveis do grupo: nicotina e tabaco. Cigarros eletrônicos, considerados por vários estudos como uma opção mais saudável ao tradicional cigarro, e que, apesar de serem igualmente prejudiciais à saúde, gozam de uma melhor percepção entre os consumidores, estão cada vez mais presentes no portfólio da multinacional, assim como produtos alternativos à base de tabaco.

A intenção da Philip Morris foi comunicada na virada do ano na forma de um anúncio de página inteira em alguns jornais britânicos (clique na imagem para ampliar). No texto, a Philip Morris lembra que é “conhecida pelos cigarros”, mas que “todos os anos milhares de fumantes desistem deles”, sendo agora a vez de a empresa abandonar os cigarros. “A nossa ambição é deixar de vender cigarros no Reino Unidos. Não vai ser fácil”, acrescenta a indústria.

No Reino Unido existem, segundo a Philip Morris, 7,6 milhões de adultos fumantes. “O melhor que eles podem fazer é deixar de fumar. Muitos vão consegui-lo”, lê-se no anúncio da tabaqueira. “Mas muitos vão continuar a fumar”, acrescenta a Philip Morris. E é aqui que a empresa introduz os cigarros eletrônicos e o tabaco aquecido, referindo as 2,5 mil milhões de libras que já investiu em pesquisa e desenvolvimento destas alternativas, acreditando “estar fazendo a diferença” por “milhões de fumantes adultos já terem abandonado os cigarros e optado por melhores opções”.

Em 2018, a Philip Morris planeja lançar um site no qual será possível encontrar informações sobre como deixar de fumar e outras soluções com nicotina; apoiar organizações locais que incentivam deixar de fumar; trabalhar com o governo britânico na introdução de informações sobre deixar de fumar e as novas opções com nicotina nos maços; e expandir os produtos alternativos aos cigarros no Reino Unido, onde a campanha ocorre.

Em comunicado enviado à redação da revista EmbalagemMarca no dia 8/1/2018, a Philip Morris Brasil informa que seu principal produto de risco reduzido contém tabaco, e que a empresa reafirma seu compromisso com a cadeia produtiva do tabaco no Brasil. Leia abaixo a nota completa:

“A iniciativa do Reino Unido reforça o compromisso global de longo prazo da PMI de substituir cigarros por produtos de risco reduzido, como produtos de tabaco aquecido, que são melhores alternativas para os adultos fumantes do que cigarros. No Brasil, a Anvisa tem a oportunidade de regulamentar já nas próximas semanas esses novos produtos através da revisão da RDC 90, que regulamenta todos os produtos de tabaco. Nossa visão de construir um futuro sem fumaça não significa construir um futuro sem tabaco. Nosso principal produto de risco reduzido é um produto que contém tabaco, o que reforça nosso compromisso com a cadeia produtiva do tabaco no Brasil.”

Comentários


menu
menu