Tetra Pak divulga pesquisa sobre hábitos de consumo e tendências de embalagens

Tetra Pak

As marcas devem focar o seu engajamento online em uma nova geração de influenciadores. De acordo com o Tetra Pak Index 2017, essa é a chave do sucesso em um mundo conectado e saturado de informações. Em estudo sobre o comportamento do consumidor, a empresa identificou os “Superlíderes”, o grupo mais influente na construção – ou destruição – da preferência de uma marca dentro da comunidade digital. Quando engajados, esses influenciadores podem se tornar defensores da marca para espalhar mensagens, formar opiniões e ajudar a aumentar a confiança em seus produtos.

Representando apenas 7% da população online, os Super Líderes são as pessoas mais ativas e sociais no meio digital. Mais da metade (57%) posta avaliações de produtos toda semana, e quase dois terços (65%) afirmam que são mais propensos a fazê-lo depois de uma experiência positiva. Além disso, mais de três quartos (78%) esperam que as empresas respondam às suas avaliações e classificações, ressaltando que a interação nas mídias sociais melhora a sua opinião sobre a marca em questão (79%).

A pesquisa Tetra Pak Index 2017 foi realizada entre junho e setembro de 2016, com base em 70 mil amostras em 57 mercados, incluindo o Brasil, e detalha o comportamento do consumidor. Também revela que o conteúdo gerado por terceiros é cada vez mais importante e se torna, muitas vezes, mais convincente do que a comunicação direta das marcas. Ao se aproximar dos Super Líderes, as marcas podem direcionar seus recursos a um grupo menor, alcançando ao mesmo tempo um público conectado mais amplo. Como mostram os estudos de caso, muitas empresas já iniciaram essa abordagem.

Brasileiros entre os mais engajados
O Brasil é um território fértil para os Super Líderes, com engajamento superior à média global. Entre os usuários brasileiros, 9% são considerados Super Líderes, dos quais 59% são mulheres e 40% têm idade entre 25 e 40 anos. Esse público utiliza em média 3,8 dispositivos (contra média global de 2,8) e o tempo médio dedicado à mídia digital, em comparação à tradicional é de 73% (globalmente, esse índice é de 64%).   Os brasileiros utilizam, em média, 7,8 diferentes plataformas semanalmente, contra 4,8 em âmbito global. As plataformas mais usadas no Brasil são, pela ordem: Facebook, YouTube, WhatsApp, Facebook Messenger, Instagram, Twitter, Skype, Snapchat e LinkedIn.

Música, hospedagem e passagens aéreas são os temas mais buscados pelos consumidores nacionais. Atualmente, 40% dos que estão conectados fazem compras pela internet, contra 39% que compram offline, mas se mostram abertos a consumir por meio dos canais online. Os melhores meios de se estimular a compra digital são e-mails, mensagens instantâneas, redes sociais e vídeos.

Os resultados da pesquisa reforçam ainda que o brasileiro é apaixonado por vídeos e com alto interesse em artigos online. Diferente de outros mercados, o Brasil é bem aberto para o contato feito por marcas. Ao mesmo tempo, o bloqueio de anúncios é mais comum aqui do que a média global.

 

Jornada do consumidor
O estudo Tetra Pak Index 2017 também mostra como a jornada do consumidor está passando de um processo relativamente linear para uma rede complexa de múltiplos pontos de contato. Hoje, os consumidores pesquisam sobre o produto antes, durante e depois da compra. Eles procuram pelo menos quatro fontes de informação antes da escolha, muitas das quais estão fora do controle das marcas – uma razão a mais para que as empresas se relacionem com os Super Líderes, pois suas avaliações e conversas formam uma das fontes mais confiáveis para os consumidores.

“Usar novas maneiras de alcançar os consumidores conectados é especialmente importante quando se pensa na Geração Z e em outros que estão se tornando um importante grupo de consumidores. Eles cresceram em um mundo digital e esperam que as marcas se comuniquem de forma semelhante. A era da comunicação passiva e unidirecional acabou. As marcas precisam ajustar sua interlocução e usar mais conteúdos inteligentes, autênticos e engajados se quiserem aproveitar as oportunidades neste novo mundo”, afirma Alexandre Carvalho, diretor de Serviços de Marketing da Tetra Pak.

O papel da embalagem
Além disso, o relatório aponta que a embalagem desempenha um papel fundamental na estratégia de ampliar o engajamento do consumidor. Por exemplo, os códigos digitais impressos nas embalagens podem melhorar a transparência da rastreabilidade, permitindo que as pessoas acessem informações sobre o produto desde a matéria-prima utilizada até a comercialização. A embalagem também pode ser transformada em uma plataforma para o fluxo de dados bidirecionais, na qual as marcas capturam subsídios específicos e valiosos a respeito dos seus consumidores, além de compartilhar mais detalhes sobre o próprio produto.

“A embalagem digital proporciona aos proprietários de marcas uma conexão direta com o consumidor por meio de um importante canal de comunicação – o próprio produto. Para aproveitar ao máximo este canal totalmente proprietário, estamos instituindo de forma pioneira o uso da realidade aumentada e outras tecnologias digitais em nossas embalagens, ajudando nossos clientes a permanecerem na vanguarda”, complementa Alexandre. A pesquisa na íntegra está disponível no link: http://bit.ly/tetrapakindex2017

Comentários


menu
menu