Braskem tem lucro de R$ 2,9 bilhões em 2015

Beneficiada pela queda nas cotações globais do petróleo, que afetam diretamente o preço da sua principal matéria-prima, a nafta, a Braskem teve lucro líquido de aproximadamente 2,9 bilhões de reais no ano de 2015, o que significou um aumento de 299 % em relação ao lucro do ano anterior, que foi de 726 milhões de reais. A apreciação do dólar no mercado interno também contribuiu para aumentar a competitividade da empresa frente às resinas importadas, o que compensou a retração na demanda interna por resinas, resultante da desaceleração da economia brasileira.

Segundo a empresa, ganhos de eficiência nas linhas de produção, melhores resultados nas unidades dos Estados Unidos e Europa e espaço para aumento das exportações, associados ao efeito positivo do câmbio e dos spreads petroquímicos internacionais, também contribuíram para o resultado de 2015.

Nos EUA e na Europa, as plantas de polipropileno (PP) da Braskem operaram acima de sua capacidade nominal, atingindo taxa média de 101% no quarto trimestre e refletindo tanto uma maior eficiência operacional como também a maior demanda pelo produto nos Estados Unidos. No período, a produção bateu novo recorde e totalizou 510 mil toneladas, alta de 9% sobre igual trimestre do ano anterior. No acumulado do ano, a taxa média de operação das unidades industriais nos EUA e na Europa foi de 98%.

Por conta da fraca demanda brasileira de resinas (PE, PP e PVC), o mercado doméstico teve retração de 7,6% em relação a 2014, somando 4,9 milhões de toneladas. No ano passado, a participação de mercado da Braskem avançou 1 ponto percentual e as vendas da companhia totalizaram 3,4 milhões de toneladas, com queda de 6% em relação a 2014, menor que a retração ocorrida no mercado. De forma a compensar essa queda no front interno, a Braskem aumentou suas exportações de resinas em 28% e de petroquímicos básicos em 1%.

A companhia teve um EBITDA ajustado (geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 9,37 bilhões de reais em 2015, alta de 67% sobre o obtido um ano antes. Os dividendo propostos para o ano de 2015 foram estabelecidos em um bilhão de reais.

Comentários


menu
menu