Especialistas avaliam como estimular a produção e o consumo com menor impacto ambiental

Às vésperas da Conferência do Clima de Paris, (COP-21), quando serão analisadas propostas dos países para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e promover uma economia de baixo carbono, especialistas de diversas áreas se reúnem em São Paulo, no auditório da Fundação Getúlio Vargas, para discutir uma política tributária que sinalize a opção do país pelo combate ao aquecimento global.

O Ciclo de Debates Abralatas 2015 – Viabilidade da Tributação Verde, promovido pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade (Abralatas), reunirá no dia 6 de outubro o jurista Ives Gandra Martins, o economista Ricardo Abramovay, o ambientalista Fábio Feldmann e a advogada tributarista Lucilene Prado, especialistas que estudam, há anos, a relação entre a economia e o meio ambiente.

O jurista Ives Gandra irá apresentar uma análise de como tornar viável a Tributação Verde e que impostos podem ser melhor utilizados para estimular o desenvolvimento sustentável. Para o presidente executivo da Abralatas, Renault Castro, o país pode e deve utilizar a política tributária para induzir uma economia de baixo carbono. “Será um fator favorável de competitividade para a economia nacional”, avalia.

O evento contará com a mediação do jornalista William Waack. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site http://www.ciclodedebatesabralatas.org.br, onde também é possível acessar a programação do evento na íntegra.

Comentários


menu
menu