Pirólise é aposta do Reino Unido para alavancar a reciclagem de laminados

Estabelecida este ano, uma parceria público-privada vem avaliando a viabilidade da inclusão de embalagens flexíveis laminadas nos sistemas de reciclagem de lixo urbano no Reino Unido. A ação, articulada por prefeituras e seus prestadores de serviços, é apoiada por brand owners como Coca-Cola e Nestlé.

O objetivo é coletar os laminados descartados e recuperar o alumínio neles presente, por meio da aplicação da tecnologia de pirólise induzida por micro-ondas. Desenvolvida pela inglesa Enval, a solução utiliza feixes eletromagnéticos para alterar os plásticos e fazê-los se desgarrar das embalagens. O alumínio, intacto, pode então ser destinado à reciclagem, com um rendimento de 80% do uso original.

Os materiais plásticos são transformados em óleo, que tem valor de revenda como combustível ou matéria-prima para especialidades químicas, e gás, capaz de ser usado na geração de eletricidade para o próprio processo de pirólise por micro-ondas.

Segundo os participantes do projeto, estão sendo submetidos ao processo pouches de alimentos e bebidas, sachês de rações e até bisnagas de cremes dentais. O projeto-piloto, com duração prevista de nove meses, deve se encerrar no final de outubro. Se o balanço for positivo e houver condições financeiras, o recurso poderá ser adotado em definitivo naquele mercado.

Veja mais sobre o processo de pirólise aqui (em inglês).

Reciclagem

 

Comentários


menu
menu