Cade aprova compra da Innova pela Videolar

A aquisição da petroquímica Innova pela Videolar foi aprovada com restrições nesta quarta-feira (1/10) pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O tribunal administrativo determinou medidas para evitar movimentos anticoncorrenciais no mercado de poliestireno. A operação deixa o mercado atendido por apenas duas empresas e a Videolar com 70% de participação. O presidente do órgão, Vinícius Marques de Carvalho, afirmou que a decisão foi para estimular um mercado em crise e a retomada da produção de resina no país.

A Innova opera no polo petroquímico de Triunfo (RS), onde produz monômero de estireno e poliestireno, e registrou faturamento bruto de R$ 1,493 bilhão em 2012. A fusão foi comunicada em agosto do ano passado no valor de R$ 870 milhões. A Petrobras recebeu R$ 174 milhões (20% do total) na assinatura da venda e o restante quando a operação for finalizada. A Videolar assume dívidas da Innova no total de R$ 23 milhões.

A Videolar e a Innova produzem resina plástica (poliestireno) utilizada para fabricar produtos descartáveis, embalagens, linha branca de eletrodomésticos e eletroeletrônicos. A Videolar entrou nesse mercado para produzir embalagens e CDs e DVDs na Zona Franca de Manaus.

A fusão dá origem a uma gigante do setor de poliestireno, detentora de cerca de 70% do mercado, segundo números do Cade. Além da Innova e da Videolar, apenas mais uma empresa atua neste segmento: a Unigel.

Fonte: Época Negócios

Comentários


menu
menu