Alcoa amplia laminação para atender embalagens especiais

A Alcoa anunciou investimento de 40 milhões de dólares em sua unidade de laminação em Itapissuma (PE) para aumentar a produção de folhas especiais para embalagens assépticas e flexíveis. Segundo a Associação Brasileira de Alumínio (ABAL), a demanda por embalagens especiais no Brasil deverá crescer sete por cento ao ano durante os próximos três anos. Toda a capacidade de produção da Alcoa já está comprometida com os atuais clientes da empresa.

“A Alcoa tem uma posição de liderança no mercado de folhas especiais na América Latina, onde os nossos produtos de valor agregado são essenciais na produção de embalagens altamente diferenciadas”, afirma Aquilino Paolucci, presidente da Alcoa América Latina & Caribe. “Um número crescente de consumidores preferem esse tipo de embalagem, pois elas mantêm os produtos mais frescos por mais tempo e a nossa expansão permitirá à Alcoa e os nossos clientes capturar essa demanda crescente”.

A fábrica de laminados em Itapissuma é localizada próximo a Recife, em Pernambuco, e emprega aproximadamente 700 pessoas. Com a expansão, a Alcoa espera criar cerca de 50 postos de trabalho após o início das operações. O processo de expansão está em andamento e o início das operações está previsto para 2016.

O investimento é parte do reposicionamento do portfólio da Alcoa nos negócios de alumínio transformado e produtos acabados, visando capturar o aumento de rentabilidade. Para atender à demanda de mercado, a Alcoa está apostando em outros negócios de valor agregado no Brasil como os produtos para o mercado de petróleo e gás, soluções para obras especiais de construção civil (Kawneer), sistemas de fixação, rodas forjadas de alumínio para caminhões e extrusão.

Comentários


menu
menu