Heinz ingressa no mercado brasileiro de papinhas infantis

Depois de lançar no Brasil derivados de tomate com fabricação local, inclusive ketchup, seu carro-chefe, a Heinz oferecerá, no mercado nacional, papinhas infantis. Serão colocadas à venda versões acondicionadas em potinhos de vidro, apresentação tradicional no mercado brasileiro, e em stand-up pouches (bolsas plásticas que ficam em pé) dotados de bico e tampa plástica.

Em seu website brasileiro, a Heinz enumera oito sabores disponíveis em recipiente de vidro e três em pouch. Ambas as embalagens contêm 113 gramas de produto. Segundo informações extraoficiais, as papinhas são importadas do México já envasadas. Procurada por meio de sua assessoria de imprensa, a Heinz preferiu não se pronunciar sobre o lançamento. Por ora, a empresa diz que sua novidade é voltada “a bebês da nova geração”, posicionamento explicitado por um vídeo promocional divulgado na internet.

A oferta de papinhas em embalagem plástica flexível é uma tendência internacional, observada principalmente nos Estados Unidos. Assim como acontece com os potes de vidro, os pouches são submetidos a processo térmico de esterilização após o processo de envasamento. Isso permite a distribuição dos produtos sob temperatura ambiente, sem necessidade de refrigeração, e a diminuição (ou até mesmo isenção) do uso de conservantes nos alimentos. Assim como na maioria das marcas estrangeiras, os pouches da Heinz têm tampa de diâmetro amplo, para evitar ingestões acidentais por crianças.

Circulam rumores de que outras empresas planejam disputar o mercado brasileiro de papinhas por meio de propostas diferenciadas de embalagem. O negócio, no País, é dominado pela Nestlé, que prioriza o uso de potes de vidro em sua operação. A estreia da Heinz no novo negócio ocorre após a instalação definitiva da empresa no Brasil, iniciada em 2011 com a aquisição da Quero Alimentos (Coniexpress). Em fevereiro último, a operação mundial da Heinz foi adquirida, por 28 bilhões de dólares, pelos fundos de investimentos 3G Capital (dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, donos da Ambev) e Berkshire Hathaway, do magnata americano Warren Buffett.

Atualização (04/11/2013):

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Heinz entrou em contato com EmbalagemMarca para fazer dois esclarecimentos:

– As papinhas da marca começaram a ser distribuídas no Brasil, sendo que algumas praças podem ainda não ter recebido os produtos;

– O vídeo associado à empresa não se trata de um vídeo promocional, mas de um documentário apoiado pela marca.  Intitulado Alpha – A Nova Geração, o filme foi idealizado pela agência Pong Dynasty e realizado pela produtora The Kumite.

Comentários


menu
menu