Cereser adota código Sicobe de controle de produção de bebidas

A fabricante de bebidas Cereser adota o Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe), substituindo o selo fiscal em papel, de acordo com as normas e os procedimentos da Receita Federal e da Casa da Moeda. Com o Sicobe, os produtos das marcas Cereser de produção própria, como as sidras, os destilados, bebidas ready-to-drink e os vinhos Dom Bosco, saem com código de controle gravado na tampa, com tinta de segurança indelével. O código permite identificar e garantir a legitimidade da origem dos produtos e o controle fiscal das atividades da empresa.

Segundo José Fontelles, diretor comercial da empresa, a principal alteração imediata é no visual dos produtos, que não virão mais com o selo do IPI aplicado na tampa, exceto nos produtos industrializados por terceiros, como os vinhos e espumantes Massimiliano, que continuarão com o selo em papel.

O processo de adequação já foi realizado na unidade da Suape (PE). A fábrica matriz em Jundiaí (SP) aguarda a autorização da Receita Federal para iniciar a substituição. “Assim como as grandes fabricantes do setor, a Cereser está aderindo ao Sicobe voluntariamente, como forma de reforçar o compromisso ético e a transparência aos clientes e consumidores”, explica Fontelles.

 

Comentários


menu
menu