Embalagem de bombom da Arcor tem matéria-prima renovável

A argentina Arcor, fabricante de chocolates, chicletes, balas e biscoitos, anunciou sua entrada no mercado brasileiro de bombons. Com investimentos de 32,5 milhões de reais, lança o “Bon o Bom” para disputar a venda avulsa de bombons com os líderes históricos Sonho de Valsa e Ouro Branco, da Lacta, e Serenata de Amor, da Garoto.

O Bon o Bon chega ao varejo nas regiões Sul e Sudeste na próxima semana, nas versões original (amendoim), beijinho e brigadeiro.

O produto estreia inovações na embalagem no Brasil. Em parceria com a Cargill, a Converflex, empresa de embalagens plásticas flexíveis do grupo Arcor, desenvolveu uma película a partir da fibra do milho. O resultado é uma embalagem com matéria-prima 52% renovável. Com a alemã Bosch, foi criada uma máquina que faz a selagem por ultrassom. O design das embalagens é da agência C-Borg.

 

Comentários


menu
menu