Desafios para a implementação da Indústria 4.0 no Brasil

Fispal 0106

Informe publicitário

A “Indústria 4.0” já é uma realidade em todo mundo, mas uma dúvida ainda persiste: como ela será implantada no Brasil? Também conhecida como a quarta Revolução Industrial ou Manufatura Avançada, ela modernizará todo o processo produtivo com a introdução de tecnologias como o Big Data, “Internet das Coisas” (do inglês IoT, Internet of Things), digitalização, virtualização, entre outras. Como resultado, consegue detectar e eliminar falhas, diminuir as perdas, através de equipamentos totalmente automatizados que “conversam” entre si, e tem a capacidade de fabricar produtos altamente customizáveis.

Segundo o consultor da Indústria 4.0, Paulo Roberto dos Santos, é vital que as empresas brasileiras saibam que sua aplicação pode trazer grandes benefícios. “Estas tecnologias já estão à disposição do mercado, e investir nelas será um grande atrativo para a indústria nacional, tornando ela mais competitiva”, comenta.

De acordo com um estudo publicado pela PwC no ano passado, apenas 9% das empresas brasileiras se classificam como avançadas em níveis de digitalização. O baixo percentual brasileiro fica ainda mais expressivo quando comparado à média global ou a países do mesmo bloco. No México, por exemplo, 40% das empresas já acreditam estar em um nível avançado de digitalização. A distância dos países do BRICS também é grande: África do Sul e Índia, com 27%, e China, com 40%.

Para migrar para a Indústria 4.0, o consultor ressalta que as indústrias brasileiras devem utilizar uma metodologia bem definida para a transição, investindo primeiro na digitalização.  “Para poder implantar a Indústria 4.0 as empresas devem se preocupar em digitalizar toda a cadeia de valor para fazer a informação fluir de forma automática. O passo seguinte é modernizar a linha de produção, utilizando tecnologias para automação que já estão disponíveis no mercado brasileiro”, explica.

Além do atraso em digitalização, Paulo Roberto afirma que a falta de conhecimento sobre o tema também impede a introdução da Indústria 4.0 no Brasil. “Os gestores ainda não entendem os conceitos e não conseguem mensurar quais os impactos e benefícios para a sua implantação. Faltam, ainda, cursos de especialização na área e profissionais habilitados”, conclui.

INDÚSTRIA 4.0 NA FISPAL TECNOLOGIA

Em se tratando da Indústria 4.0 para a indústria de Alimentos e Bebidas, a Fispal Tecnologia, Feira Internacional de Tecnologia para as Indústrias de Alimentos e Bebidas, realizada pela Informa Exhibitions, entre os dias 27 e 30 de junho de 2017, das 13h às 20h, no São Paulo Expo, exibirá, pela primeira vez no Brasil, um demonstrador da Indústria 4.0 para o setor. Realizado em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia, MCK Automação e Zorfa Tec Consultoria, o demonstrador promoverá uma inédita experiência para o visitante: acompanhar uma futurística linha de produção, que entregará um produto customizado.

O pioneiro demonstrador de Manufatura Avançada para a Indústria de Alimentos e Bebidas tem como patrocinadores na categoria Diamante as empresas ABB, OMRON, Perfor e Schneider Eletric; na categoria Ouro Alphaquip, Furnax, Phoenix Contact, Rockwell Automotive, Siemens, Thermo Fisher e TOTVS; na categoria Prata a empresa Multivac e na categoria Bronze Beckhoff, Bonfiglioli, Burkert, Cobra Correntes, Dohler e Sick.

O setor de embalagens contará com um espaço exclusivo para os profissionais dessa importante área, o Lounge ABRE da Embalagem realizado em conjunto com a Associação Brasileira da Embalagem (ABRE). O local receberá o Circuito ABRE de Palestras, que oferecerá apresentações de associados da Entidade, com participação aberta aos visitantes nos dias da feira, sem a realização de inscrição prévia.

Outro destaque fica por conta do Fórum Fispal Tecnologia, o maior encontro de desenvolvimento e atualização da Indústria de Alimentos e Bebidas, que acontece paralelamente à 33ª edição da feira. Grandes profissionais do segmento participarão de palestras, debates e apresentações de cases de sucesso. Representantes da Nissin, Bauducco, Bunge, Nestlé, Cargill, Itambé, Ducoco, KraftHeinz, Coca-Cola e Aurora, entre outras empresas, já estão confirmados na programação, que contará ainda com um espaço dedicado à Indústria 4.0.

Já o Lab de Soluções solucionará os desafios das empresas participantes da feira com a ajuda gratuita de profissionais de diversas áreas tecnológicas do SENAI-SP, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial.

Para visitar

O maior encontro do setor das indústrias de A&B da América Latina contará com a participação de mais de 440 expositores, que apresentarão novidades, tendências e soluções em máquinas para embalagem, marcação e codificação, embalagens, processos, equipamentos e acessórios, automação e logística.

O credenciamento para os visitantes já está disponível, através de cadastro no site da feira (www.fispaltecnologia.com.br).

Comentários


menu
menu