Qual a pior embalagem para ser reciclada?

pringles-tube

Em meio a discussões sobre reciclagem de embalagens, a Associação das Empresas de Reciclagem do Reino Unido escolheu seu “saco de pancadas”: a embalagem das batatas Pringles.

No início dessa semana, durante o lançamento do concurso New Plastics Economy Innovation Prize, que tem como objetivo promover inovação no design de embalagens para reduzir o despejo de resíduos plásticos nos oceanos, o presidente da entidade, Simon Ellin, afirmou que a embalagem de Pringles é um “pesadelo”, usando-a como o exemplo de pior design da indústria para fins de reciclagem. “Que idiota projetou isso em termos de reciclagem?”, perguntou. “O que colocamos em nosso lixo reciclável precisa ser reciclável. Precisamos nos livrar do fator Pringles”.

A embalagem em formato de tubo é feita com uma base de metal, uma tampa plástica e tem a parte do corpo externo coberta de papelão e a interna com papel laminado. A utilização de todos estes materiais diferentes torna a reciclagem da mesma praticamente impossível, argumenta a Associação.

Em resposta ao comentário de Ellin, a Kellogg’s, que comprou a marca Pringles em 2012 (antes a marca pertencia à P&G), afirmou em comunicado à imprensa que “assume sua responsabilidade com o planeta de maneira séria e está trabalhando continuamente para melhorar sua performance ambiental”.

O presidente da associação que representa o setor de reciclagem no Reino Unido citou outros tipos de embalagens que são péssimas para serem reaproveitadas, como canudos, sachês de produtos de higiene, copos e tampas de café utilizados em lojas como Starbucks, que não são recicláveis, e embalagens flexíveis de salgadinhos. Outra embalagem criticada por Ellin são as bandejas de plástico preto, utilizadas para carnes, produzidas em poliestireno expandido.

O concurso New Plastics Economy Innovation Prize é uma parceria entre a Ellen MacArthur Foundation, com o apoio o The Prince of Wales’s International Sustainability Unit, organização criada pelo Príncipe Charles.

A iniciativa vai oferecer 2 milhões de dólares para designers, pesquisadores, cientistas e engenheiros que tenham soluções para tornar todas as embalagens de plástico recicláveis e consequentemente, minimizar o impacto ambiental da indústria.

Estimativas da associação britânica de reciclagem apontam que apenas cerca de 20% do plástico utilizado em embalagens são reciclados, porque ou os resíduos são pequenos demais ou a composição das embalagens é complexa demais, com o é o caso da “lata” de Pringles.

Comentários


menu
menu