Precisamos falar sobre o processo de naming

Por Carlos Augusto Franco de Camargo*

 

Carlos Augusto Franco de Camargo é bacharel em Desenho Industrial pela FAAP com ênfase em Comunicação Visual e Practitioner em PNL (Programação Neuro-Linguística). É sócio fundador da agência de criação i10as e trabalha desde 2009 focado na identificação, posicionamento e potencialização dos objetivos e qualidades de cada marca, empresa, produto e ou serviço

*Carlos Augusto Franco de Camargo é bacharel em Desenho Industrial pela FAAP com ênfase em Comunicação Visual e Practitioner em PNL (Programação Neuro-Linguística). É sócio fundador da agência de criação i10as e trabalha desde 2009 focado na identificação, posicionamento e potencialização dos objetivos e qualidades de cada marca, empresa, produto e ou serviço

Em 22 anos de mercado já presenciei ideias incríveis e inovadoras se dissolverem a nada quando o processo de naming não era bem desenvolvido. Um dos exemplos básicos para entender a importância de um bom desenvolvimento de naming são as startups, onde estratégias bem direcionadas levam um produto ou serviço à liderança do seu mercado ou segmento.

A receita média de startups bem posicionadas conta com números relevantes, em torno de 250 mil reais por mês, e as excepcionais, investidas ou não, em torno de um a cinco milhões por mês. Além de movimentarem valores estratosférico, se somado anualmente o valor anual pode chegar a 5 bilhões. Se embasar nos Estudos de Tomadas de Decisões alavancam a procura pelo naming em startups, por exemplo, empreendedores dedicam cerca de 2,5 minutos para esse processo, então tudo o que uma startup inovadora consegue encaixar nesse tempo é o nome da empresa que esteja em sincronia com a sua ideia e a grandeza que ela deve ter.

Outro item que observo nesse mercado e que potencializa resultados é o Brasil estar no radar internacional e ser referência no setor de tecnologia. Mesmo em meio à crise, a busca por empresas que tem uma boa ideia e precisam de apoio é um dos pilares para grandes companhias inovarem.  O posicionamento de startups que querem dar os primeiros passos rumo a investimentos e mercados internacionais é essencial, por isso não pode ser feito de qualquer jeito. Exemplos reais são startups que deslancharam após se apresentarem com nomes agressivos e bem desenvolvidos, que representassem sua área de atuação, como Tiger Global, Alpha Heavy e Aggressive Growth. Intensidade em nomes motivam possíveis investimentos.

Quando vamos desenvolver naming na agência, uma das partes mais importantes do processo é reconhecermos os principais gatilhos do produto ou negócio. Por isso, é indispensável observar a concorrência. Algumas empresas esquecem disso e não percebem o que é mais do mesmo e o que ela está produzindo que é inovador. O processo de planejamento rigoroso e disciplinado existe para ser seguido e garante observações relevantes sobre o que precisa ser alterado para se encaixar no mercad. Quando os pontos chave são identificados é que a startup reforça o seu diferencial.

Ao começar o processo de desenvolvimento de naming da sua startup, fique atento às agências que contrata, ao portfólio, e principalmente se mesmo com um vínculo longínquo, essa empresa entende o seu produto e o mercado que você quer atingir, porque nesse caso, a primeira impressão é, sim, a que fica.

Comentários


menu
menu