Braskem reduz exportação de resinas para atender demanda interna

A Braskem começou a ver uma retomada gradual da demanda por resinas no mercado brasileiro no terceiro trimestre. Para atender o aumento das encomendas, a empresa reduziu as exportações desses produtos. De julho a setembro, a companhia registrou alta de 8% na demanda por resinas – polietileno (PE), polipropileno (PP) e PVC – na comparação com o mesmo período do ano passado.

As exportações de poliolefinas (PE e PP) a partir das plantas no Brasil registraram queda de 4% do segundo para o terceiro trimestre, com 407,3 mil toneladas embarcadas. Já no confronto com igual período de 2015, o volume permanece praticamente estável, com alta de pouco mais de 2 mil toneladas comercializadas neste ano em relação ao terceiro trimestre de 2015. As vendas de PVC no mercado externo no trimestre totalizaram 16,5 mil toneladas, inferior aos embarques de 48,7 mil toneladas um ano antes.

No mercado local, as vendas de poliolefinas no terceiro trimestre avançaram 5% em relação ao trimestre imediatamente anterior e 4% na comparação com o ano passado para 751,4 mil toneladas.

“O cenário brasileiro começa a demonstrar os primeiros sinais de estabilização da atividade econômica de curto prazo e a expectativa é de que nos próximos trimestres ocorra uma possível retomada gradual da economia, dado o nível de ociosidade atual”, diz relatório divulgado pela Braskem nesta quinta-feira.

A operação da companhia no Brasil encerrou o terceiro trimestre com receita líquida de vendas de R$ 12,5 bilhões, valor 7% menor se comparado ao resultado obtido em igual trimestre de 2015. O custo dos produtos vendidos caiu 5% em igual comparação, para R$ 10,2 bilhões.

No resultado consolidado, que engloba as operações da petroquímica no Brasil, Estados Unidos, Europa e México, a receita líquida no terceiro trimestre somou R$ 12,2 bilhões, recuo de 8% frente o ano anterior. O lucro líquido caiu 45% na mesma comparação para R$ 818 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado ficou estável no trimestre com R$ 3 bilhões.

Comentários


menu
menu