Schott adota novo processo de controle de qualidade

schott

No intuito de melhorar o controle de qualidade de seus tubos de vidro, a Schott, líder mundial no desenvolvimento de tecnologias especializadas em vidro e vitrocerâmica, desenvolveu um novo processo de qualidade de produção chamado perfeXion. Esse processo controla e monitora cada milímetro do tubo de vidro, que posteriormente é convertido em um recipiente de embalagem primária utilizada por empresas do setor farmacêutico para armazenar e administrar medicamentos.

De acordo com Patrick Markschläger, vice-presidente executivo de tubos da Schott, a empresa deu um grande passo no sentido de oferecer uma visão holística da qualidade na produção farmacêutica de vidro. “A partir dos mecanismos de controle existentes, que já eram extremamente rigorosos, notamos que a qualidade de nossos tubos de vidro atendem aos mais altos requisitos. Agora, com o perfeXion, podemos verificar com maior precisão cada milímetro de um tubo de vidro”, afirma.

Markschläger reforça ainda que o desenvolvimento desse novo processo de controle de qualidade representa uma conquista significativa, pois vidros para a indústria farmacêutica são produzidos em tubos a partir do processo de fusão. “A Schott utiliza esses tubos para, posteriormente, produzir frascos, seringas, ampolas e cartuchos. O desafio reside no monitoramento e medição da superfície da curvatura do tubo com 100% de precisão, num processo de alta velocidade”. Isso é alcançado usando uma combinação de varredura de linha e áreas de câmeras, laser e sistemas de inspeção IR que, literalmente, investigam todo o tubo de vidro via online. Os dados de medição são, então, coletados e avaliados por um programa de TI interconectada. “Esse sistema reconhece minúsculos pontos defeituosos que se originam do processo de fusão. Em seguida, é capaz de direcionar esses pontos para uma determinada posição em um único tubo, assim que a coluna de vidro arrefecida está sendo cortada. Esse sofisticado sistema nos permite personalizar o nível de qualidade de acordo com as necessidades da indústria”, explica.

Ao armazenar as informações coletadas em um banco de dados, as medições podem ser rastreadas até mesmo depois de anos, se necessário. Segundo Markschläger, o perfeXion já começou a ser implementado na unidade de Mitterteich, na Alemanha. Em seguida, será expandido para todas as outras instalações da companhia, espalhadas pela Europa, Ásia e América do Sul.

Anualmente, a Schott produz em torno de 140 mil toneladas de tubos de vidro e mais de 10 bilhões de recipientes farmacêuticos.

Comentários


menu
menu