Por que fizeram isso com o Panettone?

 

 

Panettone

Por Marcos Palhares, diretor da revista EmbalagemMarca

Na semana passada, fui às compras. Como em todos os anos, passei pelas pilhas amarelas de Panettone Bauducco, que tantas recordações boas me trazem nessa época festiva. Para minha tristeza, não encontrei uma (sequer uma, acreditem!) caixa que não estivesse danificada. Todas amassadas. Não comprei.

Passei em mais dois supermercados, nos dias seguintes. E só consegui encontrar uma mísera caixa com boa aparência. Coloquei no carrinho. Pronto! Mas deixei de levar outras tantas para meus filhos, para os jantares de final de ano, para presentear algumas pessoas…

Por que raios alguém tomou a decisão de usar um cartão inadequado para fazer as caixas do meu querido panetone amarelo? Estamos num ano difícil, sem sombra de dúvidas, e a pressão para reduzir custos está chegando a níveis quase insuportáveis. Daí vem um camarada e resolve apresentar savings relevantes com a simples troca do cartão da embalagem. E ignora o fato de que reduzir custo piorando a embalagem é tarefa para qualquer ser letrado (mesmo os mais rústicos), e que as limitações no desempenho precisam ser estudadas ANTES de a decisão ser tomada.

Na boa, quero que esse mesmo cara faça as contas de quantos panetones vão encalhar no varejo porque estão amassados, e que aprenda a cortar custos com um pouco mais de inteligência. O período de venda de panetones é limitado. Errar pode ser fatal. Para um consumidor, ao menos, essa escolha foi desastrosa.

Quem trabalha com embalagem, como eu, talvez seja mais crítico com relação à apresentação dos produtos nas prateleiras, é verdade. Talvez minha indignação não encontre eco nos números apurados à final da Panettone Season. Talvez esse cara seja hábil o suficiente para atribuir a queda nas vendas à Dilma, ao Cunha, ao grau especulativo, ao desemprego, à inflação, ao diabo, e consiga preservar seu emprego. Quem sabe ele até ganhe um polpudo bônus pela redução de custos obtida? Que seja. Mas, afinal, reza a cartilha que é para o consumidor que as marcas trabalham – e eu me recuso a acreditar que algum consumidor prefira embalagens danificadas às íntegras…

 

Veja a resposta da Bauducco AQUI.

Comentários


menu
menu