Grupo Boticário inaugura centro de pesquisa e desenvolvimento

O Grupo Boticário, que controla as unidades de negócio O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box e Skingen Inteligência Genética, inaugurou nesta uinta-feira (21/3) seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). Com mais de 8 mil metros quadrados de área construída, o empreendimento, que recebeu investimentos de 37 milhões de reais, comporta, inicialmente, uma equipe de 230 pessoas exclusivamente dedicadas ao trabalho de inovação em produtos.

“O empreendimento é compatível com o que há de mais avançado no mundo, dentro do segmento de perfumaria e cosméticos”, afirma o presidente do Grupo Boticário, Artur Grynbaum. “A inovação sempre esteve no DNA do Grupo Boticário. Somente em 2012, foram cerca de 1,6 mil produtos novos. Só o lançamento da unidade quem disse, berenice?, inaugurada em setembro, envolveu o desenvolvimento de mais de 500 produtos em cerca de um ano”, complementou o executivo.

Nos últimos dois anos, a equipe de pesquisa e desenvolvimento aumentou 40%, estruturando-se por categoria (perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais). “Além de um aumento considerável de espaço e equipamentos, os ambientes foram concebidos para estimular a criatividade e integração de todas as áreas e pessoas envolvidas nos processos de pesquisa e desenvolvimento de produtos, incluindo as áreas de marketing das unidades de negócio do grupo”, diz o diretor executivo de Operações do Grupo Boticário, Giuseppe Musella. Segundo o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário, Richard Schwarzer, a empresa trabalha com uma média de 2 mil produtos em desenvolvimento simultaneamente.

Foram construídas cabines automatizadas para testes, com controle de temperatura, fluxo de água, exaustão e iluminação, onde são feitas avaliações relacionadas à fragrância, textura, facilidade de aplicação e resultado visual na pele. Equipamentos de alta tecnologia, como câmaras com controle de temperatura e umidade, permitem a comprovação científica da conformidade dos produtos, no que tange à sua eficácia,  segurança e estabilidade, tanto em relação à fórmula, quanto às embalagens. Ensaios de resistência e funcionalidade de materiais também são realizados no laboratório de tecnologia de embalagens e são aplicados tanto para projetos de produtos quanto para a qualificação de fornecedores já estabelecidos.

O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário ainda possui salas de estudos e duas bibliotecas – uma tradicional, com acervo dedicado à pesquisa tecnológica, e outra de fragrâncias, com capacidade para comportar 8 mil produtos, entre perfumes, óleos, amostras de fragrâncias e de matérias-primas.

Comentários


menu
menu