Divulgados os vencedores do Prêmio Ecopet

A Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet) anunciou no dia 15 de dezembro, em São Paulo, os vencedores do Prêmio EcoPET 2011. A cerimônia de entrega dos troféus contou com a participação de empresários representantes do setor, associados e integrantes de entidades voltadas à reciclagem no Brasil.

Os premiados nas diferentes categorias foram:

 

Pesquisas Acadêmicas

Elen Beatriz Acordi Vasques Pacheco (professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro) e Antonio Eduardo Ferreira Alves da Silva (químico), pelo desenvolvimento de um verniz em pó, produzido a partir de embalagens de PET pós-consumo.

 

Ação de Empresa

Coca-Cola, em razão do conjunto de iniciativas desenvolvidas pela companhia, na área da sustentabilidade, especialmente no âmbito das embalagens de PET.

 

Tecnologia

Juan Muzzi, com o projeto Muzzicycles – Bicicleta de Resina, que fabrica quadros de bicicletas a partir de resina de PET reciclado. Com distribuição nacional e por meio de exportação, cada unidade do produto utiliza 100 garrafas PET de dois litros.

 

Reportagem Ambiental

TV Globo (RJ), pela reportagem exibida em 8 de setembro, pelo Bom Dia RJ, abordando a realidade e a abrangência da indústria da reciclagem de PET no Brasil, bem como a importância da destinação adequada deste tipo de embalagem.

 

Educação Ambiental

Centro de Educação Fundamental 02, de Planaltina (DF), por trabalhar as questões ambientais e a importância da destinação adequada das garrafas PETs em grandes cidades brasileiras. A escola construiu uma sala de aula com 66 metros quadrados, utilizando garrafas PET. A ação envolveu o trabalho de 1,8 mil alunos, professores e os internos do Centro de Reintegração Deus Proverá, promovendo princípios de conscientização ambiental da comunidade escolar e do entorno. No final, todos ganharam uma sala de aula ampla, para que alunos e professores utilizem para reforço escolar, artes e jogos.

 

Coleta e Separação

Projeto Transformando Vidas Reciclando. Constituído por catadores que trabalham no bairro paulistano de Alto de Pinheiros, beneficia diretamente 70 cooperados, por meio da coleta, processamento e comercialização de recicláveis. A coleta média de 300 toneladas por mês de PET, junto com outros materiais, proporciona uma renda mensal aproximada de R$ 1,3 mil a cada um dos catadores. O projeto é mantido pela Coopervivabem, que além de atuar junto aos moradores da região, também presta serviços para o programa socioambiental de coleta seletiva da cidade. O grupo tem como objetivo atingir a meta de 500 toneladas mensais de coleta, ampliar o quadro para 110 pessoas cooperadas e uma renda de três salários mínimos para cada um de seus participantes.

 

Comentários


menu
menu