Alta do dólar traz prejuízo à Braskem

A Braskem teve prejuízo líquido de 1,05 bilhão de reais no terceiro trimestre deste ano. O resultado negativo foi obtido, principalmente, por conta da valorização do real frente ao dólar, de 19% no período, já que a petroquímica tem forte exposição à moeda norte-americana.

Excluindo-se as perdas financeiras registradas com a variação cambial, que foram de 2,02 bilhões de reais entre julho e setembro, a empresa teria alcançado lucro líquido de 638 milhões de reais, fechando com crescimento anual de 19,92%. O comunicado divulgado hoje ressalta que o prejuízo com o dólar não possui impacto direto sobre o caixa, que só seria oficialmente afetado no vencimento de suas dívidas.

Em termos de operação, a Braskem registrou alta anual de 15% em sua receita líquida, terminando setembro em 8,69 bilhões de reais.

O volume de vendas de resinas termoplásticas da Braskem no mercado doméstico teve alta de 12% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre de 2011. No período foram vendidas 857 mil toneladas de polietilenos (PE), polipropileno (PP) e PVC. A alta nessa base comparativa já era esperada, devido à sazonalidade do setor.

De acordo com a Braskem, a demanda doméstica por resinas no terceiro trimestre alcançou 1,3 milhão de toneladas, acréscimo de 13% em relação ao segundo trimestre. A alta foi parcialmente atendida pelas importações, que responderam por 29% da demanda por PP e PE e 35% da demanda por PVC.

Comentários


menu
menu